Mateus 11. 16-17
Mas, a quem hei de comparar esta geração? São como crianças que, sentadas nas praças do mercado, ficam gritando uma às outras:  Nós vos tocamos músicas de casamento, mas vós não dançastes; entoamos lamentos fúnebres e não pranteastes!

Quantos pastores e apóstolos não sentem a angústia no ministério semelhante ao versículo acima?
Ao iniciar o ano, são muitos planos e projetos, mas o decorrer dos dias e meses, a roda não gira e lá se vai mais um ano sem o sentimento de que houve um avanço em seu ministério.
Um outro pilar do marketing ministerial é o Planejamento Ministerial. Não é uma planilha de sonhos ou expectativas surreais. É um plano, com ações, metas e diretrizes que garantirão resultados exitosos ao ministério e a comunidade.
Não basta ter um plano de ação eloquente ou que encha os olhos, se ele não for estudado tecnicamente será inútil. E a melhor forma de obter resultados positivos é trabalhando com profissionais que não sejam somente técnicos, mas, também cristãos. Pois, embora pareça uma simples, a Palavra da Cruz é loucura aos homens e a há uma linha que não pode ser ultrapassada, os princípios de Deus – o crivo para que as bênçãos sejam derramadas.